26.11.08

.alvorada.

*parque alvorada por julio rossi

eu não saberia dizer o porquê nem quando esse lugar se tornou tão especial. um lugar simples, com cores quase desbotadas iguais às fotografias antigas. ali me senti meio criança outra vez, sem medo de parecer boba. com o tempo, foi se tornando um refúgio, onde eu esquecia o cinza da cidade que insistia em ser rotineiro. era ali que eu me desligava e carregavas novas energias. quase um papo de hippie, (sorte a minha que estou consciente). perdi as contas de quantas vezes caminhei naquela direção, de quantas ruas atravessei até chegar lá. algumas companhias especiais. poucas por que são raras. vários momentos meus.

pra mim, o melhor cartão postal. o sincero gostinho de felicidade inocente. a melhor memória que fotografia nenhuma conseguiria registrar.



a saudade boa de sentir.
o sorriso que vale lembrar.
*das pessoas que são raras.

2 comentários:

Julio disse...

Carol...
Se eu tivesse um milésimo do talento que você tem pra escrever, usaria palavras parecidas pra descrever este lugar especial...

Sempre vou lá para esquecer e lembrar.

Esquecer de quase tudo e só lembrar de momentos e pessoas especiais..

Adorei seu texto!
=)

Tati disse...

Tão bom ter um lugar em que a gente se sinta bem, assim pela cidade... Eu não tenho ;o~~