19.3.07

.ninguém na multidão.

depois do que me aconteceu no sábado fiquei analisando se realmente as coisas têm valido a pena. a vida, os dias, as dores, os amores, a saudade, a distância. fiquei refletindo se realmente vale a pena estar aqui, ficar aqui. se vale a pena todo esse desgaste emocional que ataca a saúde sem avisar. levei outro susto daqueles. será que vale a pena esperar mais uns dias, vale a pena guardar a dor e chorar sozinha no quarto depois. vale a pena terminar de baixar aquele cd sendo eu que nem sei até quando os dias vão durar, eu que nem sei que musica quero ouvir agora. o amanha parece tão distante de mim, o ontem já foi e o hoje que acabou de comçar, logo termina. e o que vale a pena hoje? não me sinto o suficiente para todo os meus planos e vontades. não creio que tenha algum valor sorrir durante o dia, pois eu sei como vai ser durante a noite. remedinhos amargos que disfarçam a dor e adoçam o sabor amargo do nó na garganta, canetas e papéis que afogam as mágoas que ninguém ouve. ninguém aqui pra dizer que realmente se importa. tem dias que é preferível não acordar, ou simplesmente não existir. saudade, lágrimas, solidão e cólica pra começar mais uma semana sozinha na capital.

You were so sweet and i was in love
Oh darling don't tell me
You found another girl
Forget the flowers
Because the flowers
Never last for ever
[emilie simon - flowers]

1 comentários:

Julio. disse...

"Se a TV estiver fora do ar
Quando passarem os melhores momentos da sua vida
Pela janela alguém estará
de olho em você"